Novembro dedicado aos homens na Sensual Sex Shop

Mês passado tivemos um mês inteiro dedicado à saúde feminina. E no mês de novembro viemos destacar a saúde masculina. No ano de 2009, o Ministério da Saúde no Brasil lança a Política Nacional de Saúde do Homem, que tem a função de procurar combater doenças como: o alcoolismo, o tabagismo, a obesidade e, principalmente, o câncer de próstata – além de outras doenças ligadas ao aparelho sexual masculino.

A política foi lançada para tentar criar entre os homens uma cultura de prevenção, visto que a grande maioria dos homens não têm o costume de ir ao médico, e se vão, é com muita insistência de suas mães ou companheiras – sendo assim, apenas quando sentem algo de errado – sem qualquer chance de diagnóstico precoce.

A cultura machista e o preconceito de nossa cultura não criaram na mente masculina uma disciplina na questão saúde, principalmente no que se diz respeito à saúde sexual ( que envolve principalmente pênis e ânus).

Com base em dicas de saúde e higiene fornecidas por especialistas na saúde sexual masculina, é possível definir “os 10 mandamentos para o homem”, que dizem respeito à sua vida sexual e à integridade do pênis:

  1. Usar a camisinha em toda e qualquer relação sexual;
  2. Usar camisinha antes de fazer qualquer penetração;
  3. Higienizar o pênis diariamente;
  4. Higienizar o pênis após as relações sexuais;
  5. No banho, puxar o prepúcio para trás e limpar completamente a região que fica coberta e não deixar o esmegma se acumular;
  6. Enxugar bem depois de lavar, evitando irritação e assaduras;
  7. Não usar pomadas ou cremes sem orientação médica;
  8. Procurar um médico o quanto antes se notar feridas, bolhas, corrimento uretral, ardor e/ou dor ao urinar;
  9. Avisar a parceira para procurar um médico o quanto antes também, para que ela procure tratamento;
  10. Não manter relação sexual se o pênis apresentar feridas, bolhas, corrimento uretral e ardor ao urinar.
A camisinha é acessório obrigatório para todo homem que quer manter sua saúde sexual em dia, pois previne as principais doenças sexualmente transmissíveis.

Os homens em geral, que tanta importância dão ao pênis, acabam se expondo quando têm relações sexuais sem usar preservativo, ficando vulnerável a contrair doenças que podem prejudicar sua saúde corporal e aparência do pênis e, em casos mais graves, interferir em seu desempenho sexual. Por isso, é necessário que todo homem obtenha o costume de olhar seu pênis e examiná-lo, tornar rotina este auto-exame para que se possa identificar problemas, infecções ou doenças previamente.

O que muitos homens não sabem é que alguns  desses problemas são causados por falta de higiene e podem ser identificados visualmente.

O principal método de prevenção continua sendo o uso do preservativo, que evita contrair  doenças como herpes simples, sífilis, HPV e AIDS.

Outra grande preocupação tem sido a incidência do Câncer de Próstata, que é muito maior que a do câncer de mama, porém, o assunto muitas vezes não é tratado com a devida atenção pelo homem devido ao preconceito com o exame de toque retal.

A Sensual Sex Shop trabalha junto às campanhas de conscientização sobre a doença neste  Novembro Azul,  incentivando os homens a procurarem assistência médica regularmente. Assim como no Outubro Rosa, durante todo o mês de novembro vamos publicar assuntos que envolvem o universo masculino, aliando saúde e informação.

*** As informações aqui dispostas jamais substituem as recomendações médicas.***
Fonte informativa:
http://homempotente.org/saude-sexual
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/datas-comemorativas/novembro-azul.htm
http://www.laboratoriocentral.com.br/os-10-mandamentos-da-saude-sexual-masculina

Ciclo Feminino: A diferença entre a Menopausa e o Climatério

1. O que são estes ciclos na vida da mulher?

A confusão da menopausa com climatério é muito comum. Afinal, são dois termos próximos, que se referem ao final do ciclo de vida reprodutiva da mulher, caracterizado pela baixa produção hormonal nos ovários. Mas estes dois ciclos servem para designar momentos diferentes desse processo.

2. Qual a diferença destes ciclos?

O climatério é a fase da vida em que ocorre a transição do período reprodutivo ou fértil para o não reprodutivo, devido à diminuição dos hormônios sexuais produzidos pelos ovários. Nesse período, as variações hormonais ocasionam uma série de de mudanças no ciclo menstrual, fazendo com que as menstruações fiquem espaçadas. E por isso, a menopausa só é dada como fato após 12 meses sem a mulher menstruar.

A menopausa é a última menstruação da mulher – que geralmente ocorre por volta dos 50 anos, levando a mulher ao final do seu tempo reprodutivo (não se pode mais engravidar de forma natural).

Apesar de ser mais comum perto dos 50 anos, é normal que em algumas mulheres a menopausa ocorra um pouco mais cedo, aos 40. Antes disso, a menopausa é considerada precoce. E quando ela ocorre bem depois dos 50 anos, é considerada tardia.

  • Características comuns do climatério

    Amenizar os efeitos destes dois ciclos ( o climatério e a menopausa) pode ser simples, basta a adoção de algumas medidas que ajudam na reversão destes efeitos.

No período de climatério há uma diminuição na produção dos hormônios sexuais femininos, o que pode resultar em uma série de mudanças no corpo da mulher, sentidas a curto, médio e longo prazos.

A aproximação e a chegada da menopausa podem causar: calor, alteração no humor (com possíveis episódios de irritação e depressão),  tontura, dor de cabeça e baixa libido. A médio prazo, além da diminuição do desejo sexual, pode ocorrer também atrofia urogenital, com o afinamento e o ressecamento da mucosa que reveste a vagina, causando, em muitos casos, dor durante o sexo.

Também é comum adquirir doenças ligadas à osteoporose e doenças cardiovasculares.

  • Formas de amenizar os sintomas do climatério

Nos primeiros sintomas do climatério é fundamental uma consulta com um médico ginecologista. Porém  é necessário também:

– Adquirir um estilo de vida mais saudável;

– Escolher uma prática de exercícios regulares que mais se adeque à você;

– Atividades de lazer que façam bem não somente ao corpo, mas à sua cabeça também (devido às mudanças no seu corpo interferirem na sua vida);

– Consumir alimentos ricos em cálcio – que funcionam como uma espécie de reserva para minimizar a osteoporose;

– Investir (com orientação médica) em suplementos que fazem recuperar a libido – aumentando a confiança e o vigor na hora do sexo;

Os suplementos naturais para aumentar a libido feminina trazem de volta o vigor sexual para a mulher que de repente se vê confrontada com a baixa libido e quer voltar ao que era antes.

1. Suplemento Vitamínico e Mineral Feminino Libido Stim

2. Suplemento Multivitamínico e Mineral Orgastic

3. Lib Hot Mulher – Suplemento Vitamínico Mineral

– Usar lubrificante íntimo no caso de desconforto na relação sexual, facilitando a penetração e aumentando o prazer sexual.

A chegada desse ciclo é repleta de dúvidas e anseios, por isso, não deixe de procurar um médico de sua confiança, realizar exames e viver o momento de forma tranquila, sem refletir na sua identidade psicológica. Corpo e idade dependem de nosso estilo de vida e de como encaramos cada momento. Acima de tudo o que vale é passar por este ciclo bem nas relações com o próximo e consigo mesma.

Reações do Orgasmo no Corpo Feminino

Como já citamos aqui no Blog, o orgasmo feminino depende de vários fatores. Entretanto, nenhum é mais importante do que você conhecer seu próprio corpo, preferências, e, principalmente, a anatomia. Mas quais são as reações que este momento tem no nosso corpo? O que sabemos cientificamente deste momento?

Uma regra é básica e você não pode deixar de saber: é cientificamente provado, quanto mais freqüentemente você tem orgasmos, mais fácil é tê-los. Esta é uma das razões pelas quais os médicos e terapeutas sexuais recomendam que toda mulher pratique a masturbação. Afinal, os orgasmos também são bons para sua saúde geral e sistema imunológico.

Há muitas técnicas para ajudar as mulheres a ter orgasmos tais como: meditação orgásmica, doutrina tântrica, relaxamento e condicionamento muscular feito com exercícios específicos para região da vagina – que melhoram o tônus e o controle do músculo genital (pompoarismo) . Tudo isso porque você precisa de sangue fluindo para suas extremidades para chegar ao orgasmo, então o exercício é importante e provavelmente irá ajudá-la a ter orgasmos melhores.

Anatomia externa da Vagina – Conhecer a anatomia da vagina ajuda você a saber os pontos de estimulação que podem ser explorados.

Normalmente, você tem um orgasmo estimulando seu clitóris, o Ponto G e áreas arredores, bem como estimulando outras zonas erógenas em seu corpo (como seus mamilos) e contraindo seus músculos vaginais (como acontecerá naturalmente durante um orgasmo).

Outro aspecto importante de ter orgasmos é manter seus pensamentos sobre coisas que o excitam, ao contrário da sua próxima tarefa no trabalho – por exemplo. É por isso que relaxar e aprender a se concentrar no que está à mão é tão importante.

Sabendo disso, podemos te contar agora algumas coisas que você talvez não imagine sobre o orgasmo:

1. O orgasmo e a perda dos sentidos

Acredite ou não, você pode ser literalmente cegado pela luz quando você tem um orgasmo. E este fenômeno é conhecido como perda de visão monocular transitória. De acordo com um estudo publicado pelo Departamento de Oftalmologia do Hospital Glostrup – da Universidade de Copenhague, o fenômeno acontece quando “as paredes musculares se contraem em torno de um vaso sanguíneo, restringindo o fluxo de sangue”. A cegueira é temporária e completamente inofensiva,e só acontece pelo ápice de adrenalina que você tem quando sente um orgasmo.

  1. Aqui está o motivo pelo qual você pode se sentir confusa após atingir o orgasmo
Após a forte liberação de hormônios podemos ter mudanças bruscas de sensações: carência, repugnação ou alta sensibilidade.

O orgasmo é um estado de felicidade, que ocorre graças a uma gama de hormônios que se são liberados durante o vínculo e a atividade sexual. No entanto, logo após o orgasmo, esses hormônios podem cair repentinamente para níveis baixos, induzindo depressão e desejo de se afastar de seu companheiro.

Você vê esse fenômeno acontecendo com os homens quando eles adormecem logo após o sexo, pois seus níveis hormonais caem muito mais rápido do que as mulheres. Em casos mais graves, tanto homens como mulheres podem experimentar níveis extremamente baixos de certos hormônios e acabam completamente separados após o sexo.

Alguns podem até acabar deprimidos por até duas semanas, enquanto que, para outros, dura dez minutos, durante o qual eles simplesmente não querem se abraçar.

Existem muitas maneiras de estabilizar os hormônios em torno do pós-sexo e pós-orgasmo. Isso pode ser feito através dos exercícios, diminuindo o carboidrato antes do sexo, etc. Dê uma olhada no que você pode fazer para estabilizar seus níveis hormonais globais e entre em contato com um profissional de saúde se você tiver esses sintomas.

  1. Ejaculação? Não apenas para homens

Não é só os homens que ejaculam durante o sexo, as mulheres também podem ejacular. Há muitos debates sobre isso, porém, até agora, não foram feitos muitos estudos científicos sobre o assunto.

De acordo com a experiência de alguns sexólogos é sugerido que a “ejaculação feminina” seja a liberação de um fluido muito escasso, grosso e esbranquiçado da próstata feminina. Enquanto o “esguicho” ou “jorrado” (mostrado freqüentemente nos filmes pornôs) é um fenômeno diferente – trata-se da expulsão de um fluído claro e abundante, que é um líquido diluído da bexiga urinária.

Um novo estudo concluiu que, quando há esguicho, era principalmente urina, misturada com alguma matéria da próstata feminina. A ejaculação, no entanto, é uma pequena quantidade de matéria branca grossa.

Tem mais alguma coisa sobre o orgasmo que você tem dúvida? Comente com a gente!

Por que as mulheres devem saber tudo sobre preservativo

Já é sabido por todos que a camisinha é o único método que além de evitar uma gravidez, evita doenças sexualmente transmissíveis.

Mas diante de todo conhecimento que temos sobre prevenção e riscos, o que faz muitas pessoas ainda resistirem ao uso do preservativo?

As desculpas para essa atitude altamente perigosa são muitas, tais como:

– O sexo ficar menos prazeroso;

– O atrito ser menor e interferir na excitação masculina;

– Inibir a sensibilidade;

– Atrapalhar na lubrificação feminina durante a relação sexual.

Por ser uma método de prevenção usado no órgão genital masculino, é comum muitas mulheres não exigirem o uso da camisinha, cedendo então, um método que elas deixam a gosto de seus parceiros. Um erro! Sendo que nosso dever – pela nossa saúde a a deles – incentivar o uso do preservativo.

1.Vamos falar sobre preservativo

O  material do preservativo (látex) foi feito para atuar como uma “segunda pele” do pênis – e, por ser uma película fina, não interferir no prazer sexual do homem ou da mulher. Sua principal função é impedir o contato direto com a vagina, evitando a troca de fluidos naturais dos genitais masculinos e feminino. A preservação do esperma no preservativo e o que evita as doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez. Fazendo da camisinha o mais perfeito método contraceptivo.

2. Mulheres podem reclamar do uso da camisinha?

Muitas mulheres acreditam que a camisinha interfere no prazer, devido ao atrito do contato com e sem camisinha serem diferentes. Outras relatam certo desconforto durante a relação sexual dado pelo contato com o material do preservativo, causando ressecamento e ardência. De fato isso é possível, pois há mulheres que podem desenvolver alergia ao látex.

Entretanto, a maioria das camisinhas disponíveis no mercado hoje já vem lubrificada e, por isso, auxilia na penetração, no atrito e na fricção durante toda relação sexual.

3. Escolha a camisinha que vai usar

Há muitos mitos que homens e mulheres usam para descartar o uso da camisinha. Mas fuja de comprar essas ideias. Caso sua maior reclamação seja a interferência no seu prazer, saiba que isso pode ter explicação e solução.

Realmente algumas camisinhas possuem textura mais resistente e grossa, além de ter odor forte de borracha.

Para todo tipo de gosto: Variar nas sensações pode ser um motivo a mais para usar camisinha.

1. Preservativo Prudence Extra Grande e Ultra Sensível com 3 Unidades

2.Preservativo Prudence Cores e Sabores Melão

3. Preservativo Prudence Efeito Retardante

A dica é tentar marcas diferentes, até encontrar uma que se adapte melhor ao pênis e interfira menos na relação sexual. Aproveite esta busca e conheça as camisinhas disponíveis no mercado: as Sensíveis e Ultra Sensíveis, as com textura, as com aroma e as de sabor –  isso tornará o sexo com preservativo até mais interessante para você e seu parceiro.  

4.Como colocar corretamente?

Clique e amplie a imagem para ver melhor as instruções de como colocar uma camisinha.

Colocar a camisinha não pode ser um momento “estraga prazer”. Você mulher, não só pode como deve aproveitar este momento para ajudar seu parceiro.

5. Dicas:

– Faça sexo oral nele antes de por;

– Coloque a camisinha durante as preliminares;

– “Trabalhe com as mãos” – invista em carinhos na região genital antes de colocar a camisinha;

–  Deixe o preservativo sempre a mão (na gaveta do lado da cama, na sua bolsa, etc) – isso evita que você tenha que sair para procurar quebrando o clima.

A dica mais importante aqui para nada dar errado e não ter pressa e fazer coisas como rasgar com os dentes a embalagem (podendo danificar o preservativo), ou esquecer de tirar o ar da ponta do preservativo ( o que pode fazer estourar a camisinha). Nunca deixe no bolso ou dentro da carteira pois pode estragar. Certifique-se sempre da data de validade das camisinhas. Preservativo fora da validade comprometem a eficácia.

6. O hábito de usar camisinha

A camisinha é o único método que além de contraceptivo, previne doenças sexualmente transmissíveis como a Sífilis, Gonorreia e AIDS.

Casais que estão começando um relacionamento costumam deixar o uso do preservativo pra lá” ao adquirir confiança no parceiro. Errado! Não é por que virou relacionamento serio que você deve abolir o uso da camisinha.

Vocês sabiam que nos últimos anos o grupo de pessoas com HIV sao mulheres de 40-65 anos e casadas? Segundo a OMS, este fato ocorre porque seus parceiros transam sem camisinha com outras mulheres e também com esposas. Ou seja, não baseie-se no tempo de relação para descontinuar o uso da camisinha. Pense em você! Faça com seu parceiro exame de HIV antes de decidir não usar preservativo.

7. E se eu e meu parceiro não queremos mais usar camisinha?

É importante ressaltar que esta é uma atitude altamente perigosa, até porque a camisinha não previne apenas doenças graves como a AIDS, mas também prevenir outras doenças sexualmente transmissíveis causadas por fungos e bactérias – que sao menos graves mas podem causar uma série de desconfortos na região genital e na relação sexual.

Mas, se essa é a decisão de vocês, é importante que primeiro o casal deve fazer o exame de AIDS – que pode ser realizado em qualquer posto de saúde – para descartar dúvidas. Fazer um check-up completo, para ter também certeza da ausência de outras doenças sexualmente transmissíveis (sífilis, hepatite, gonorreia, herpes, candidíase, etc). E se uma gravidez não estiver nos planos, escolher um outro tipo de método contraceptivo prescrito por um médico.

Este artigo tem como finalidade incentivar que você conheça mais sobre os benefícios da camisinha, o que é verdade e o que é mito. Não descarte o uso da camisinha. Cuide de si, e seja responsável com os outros. Uma vida sexual saudável e tão importante quanto sentir prazer: por isso use camisinha!

 

Fonte informativa:
http://unaids.org.br/estatisticas

Ressecamento Vaginal na Menopausa e o Uso do Lubrificante Íntimo

Um dos sintomas mais comuns na menopausa é o ressecamento vaginal, que constitui principalmente na ausência parcial ou total de lubrificação na vagina, atrapalhando a vida sexual saudável e a relação com seu parceiro. Mulheres entre os 40 e os 50 anos possuem este sintoma, e este, está diretamente ligado às alterações hormonais que caracterizam esta fase da vida feminina. O problema também pode agravar-se psicologicamente, pois devido ao desconforto nas relações sexuais, acaba resultando na redução da libido, uma vez que pode levá-la a sentir-se “velha” e “indesejada”. Tudo isso acaba desgastando a relação do casal e até colocando em risco a estabilidade do casamento, por exemplo.

 Por que a lubrificação é necessária

A lubrificação nada mais é do que aquele fluído transparente que envolve o canal vaginal, que além de ser um sinal de excitação da mulher, também ajuda a proteger a vagina, pois é este líquido que faz com que nosso órgão genital feminino mantenha sua textura macia e sua elasticidade, o que facilita a penetração e a torna mais prazerosa. Na menopausa, a falta de lubrificação ou o ressecamento tornam a vagina mais propensa a coceiras e à queimação, podendo tornar a relação sexual dolorosa para a mulher e desconfortável para o homem. E, com a parede vaginal desprotegida deste fluído, o atrito com o pênis pode provocar até pequenas lesões e sangramentos.

 Sintomas do Ressecamento Vaginal

O mais comum dos sintomas é sentido mesmo durante a relação sexual com o parceiro, visto que o incômodo é bastante característico e notável. Porem há outros sintomas como: comichão, picadas, irritação, ardência, pressão, urinar com frequência, hemorragias após a relação sexual, desconforto ao vestir calças, desconforto generalizado e infecções vaginais diversas.

 O que causa o ressecamento vaginal na menopausa?

No caso específico da menopausa as alterações hormonais costumam ser as culpadas pelo problema. Nesse período, que começa por volta dos 45 anos, há mudanças hormonais bruscas no corpo da mulher. Há picos de alta quantidade de baixa produção de hormônios em circulação. E sendo ainda sexualmente ativas, é muito importante que a mulher que se sente desconfortável no ato sexual procure recomendação médica e faça um tratamento.

 O Lubrificante: um grande aliado da mulher

O uso de lubrificantes diminui o atrito nas relações sexuais das mulheres que sofrem desta falta de lubrificação natural – auxiliando para que não haja dor e ardência na hora do sexo.  Escolhendo o lubrificante mais adequado (prefira os a base de água ou os à base de silicone), a mulher conseguirá ter uma relação sexual mais prazerosa, com mais relaxamento e sem dificuldades. E, para as mulheres que buscam além da lubrificação, há ainda lubrificantes íntimos comestíveis, com sabores e essências aromáticas, que podem favorecer o sexo oral –  para aquelas pessoas que têm problemas com o cheiro e o gosto peculiar dos órgãos genitais.

Observação: Indicamos sempre que as mulheres não deixem de buscar a ajuda de um especialista já nos primeiros sintomas da menopausa. E caso tenha dúvidas do lubrificante que pode usar, converse com o médico de sua confiança.