Novembro dedicado aos homens na Sensual Sex Shop

Mês passado tivemos um mês inteiro dedicado à saúde feminina. E no mês de novembro viemos destacar a saúde masculina. No ano de 2009, o Ministério da Saúde no Brasil lança a Política Nacional de Saúde do Homem, que tem a função de procurar combater doenças como: o alcoolismo, o tabagismo, a obesidade e, principalmente, o câncer de próstata – além de outras doenças ligadas ao aparelho sexual masculino.

A política foi lançada para tentar criar entre os homens uma cultura de prevenção, visto que a grande maioria dos homens não têm o costume de ir ao médico, e se vão, é com muita insistência de suas mães ou companheiras – sendo assim, apenas quando sentem algo de errado – sem qualquer chance de diagnóstico precoce.

A cultura machista e o preconceito de nossa cultura não criaram na mente masculina uma disciplina na questão saúde, principalmente no que se diz respeito à saúde sexual ( que envolve principalmente pênis e ânus).

Com base em dicas de saúde e higiene fornecidas por especialistas na saúde sexual masculina, é possível definir “os 10 mandamentos para o homem”, que dizem respeito à sua vida sexual e à integridade do pênis:

  1. Usar a camisinha em toda e qualquer relação sexual;
  2. Usar camisinha antes de fazer qualquer penetração;
  3. Higienizar o pênis diariamente;
  4. Higienizar o pênis após as relações sexuais;
  5. No banho, puxar o prepúcio para trás e limpar completamente a região que fica coberta e não deixar o esmegma se acumular;
  6. Enxugar bem depois de lavar, evitando irritação e assaduras;
  7. Não usar pomadas ou cremes sem orientação médica;
  8. Procurar um médico o quanto antes se notar feridas, bolhas, corrimento uretral, ardor e/ou dor ao urinar;
  9. Avisar a parceira para procurar um médico o quanto antes também, para que ela procure tratamento;
  10. Não manter relação sexual se o pênis apresentar feridas, bolhas, corrimento uretral e ardor ao urinar.
A camisinha é acessório obrigatório para todo homem que quer manter sua saúde sexual em dia, pois previne as principais doenças sexualmente transmissíveis.

Os homens em geral, que tanta importância dão ao pênis, acabam se expondo quando têm relações sexuais sem usar preservativo, ficando vulnerável a contrair doenças que podem prejudicar sua saúde corporal e aparência do pênis e, em casos mais graves, interferir em seu desempenho sexual. Por isso, é necessário que todo homem obtenha o costume de olhar seu pênis e examiná-lo, tornar rotina este auto-exame para que se possa identificar problemas, infecções ou doenças previamente.

O que muitos homens não sabem é que alguns  desses problemas são causados por falta de higiene e podem ser identificados visualmente.

O principal método de prevenção continua sendo o uso do preservativo, que evita contrair  doenças como herpes simples, sífilis, HPV e AIDS.

Outra grande preocupação tem sido a incidência do Câncer de Próstata, que é muito maior que a do câncer de mama, porém, o assunto muitas vezes não é tratado com a devida atenção pelo homem devido ao preconceito com o exame de toque retal.

A Sensual Sex Shop trabalha junto às campanhas de conscientização sobre a doença neste  Novembro Azul,  incentivando os homens a procurarem assistência médica regularmente. Assim como no Outubro Rosa, durante todo o mês de novembro vamos publicar assuntos que envolvem o universo masculino, aliando saúde e informação.

*** As informações aqui dispostas jamais substituem as recomendações médicas.***
Fonte informativa:
http://homempotente.org/saude-sexual
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/datas-comemorativas/novembro-azul.htm
http://www.laboratoriocentral.com.br/os-10-mandamentos-da-saude-sexual-masculina

Ressecamento Vaginal na Menopausa e o Uso do Lubrificante Íntimo

Um dos sintomas mais comuns na menopausa é o ressecamento vaginal, que constitui principalmente na ausência parcial ou total de lubrificação na vagina, atrapalhando a vida sexual saudável e a relação com seu parceiro. Mulheres entre os 40 e os 50 anos possuem este sintoma, e este, está diretamente ligado às alterações hormonais que caracterizam esta fase da vida feminina. O problema também pode agravar-se psicologicamente, pois devido ao desconforto nas relações sexuais, acaba resultando na redução da libido, uma vez que pode levá-la a sentir-se “velha” e “indesejada”. Tudo isso acaba desgastando a relação do casal e até colocando em risco a estabilidade do casamento, por exemplo.

 Por que a lubrificação é necessária

A lubrificação nada mais é do que aquele fluído transparente que envolve o canal vaginal, que além de ser um sinal de excitação da mulher, também ajuda a proteger a vagina, pois é este líquido que faz com que nosso órgão genital feminino mantenha sua textura macia e sua elasticidade, o que facilita a penetração e a torna mais prazerosa. Na menopausa, a falta de lubrificação ou o ressecamento tornam a vagina mais propensa a coceiras e à queimação, podendo tornar a relação sexual dolorosa para a mulher e desconfortável para o homem. E, com a parede vaginal desprotegida deste fluído, o atrito com o pênis pode provocar até pequenas lesões e sangramentos.

 Sintomas do Ressecamento Vaginal

O mais comum dos sintomas é sentido mesmo durante a relação sexual com o parceiro, visto que o incômodo é bastante característico e notável. Porem há outros sintomas como: comichão, picadas, irritação, ardência, pressão, urinar com frequência, hemorragias após a relação sexual, desconforto ao vestir calças, desconforto generalizado e infecções vaginais diversas.

 O que causa o ressecamento vaginal na menopausa?

No caso específico da menopausa as alterações hormonais costumam ser as culpadas pelo problema. Nesse período, que começa por volta dos 45 anos, há mudanças hormonais bruscas no corpo da mulher. Há picos de alta quantidade de baixa produção de hormônios em circulação. E sendo ainda sexualmente ativas, é muito importante que a mulher que se sente desconfortável no ato sexual procure recomendação médica e faça um tratamento.

 O Lubrificante: um grande aliado da mulher

O uso de lubrificantes diminui o atrito nas relações sexuais das mulheres que sofrem desta falta de lubrificação natural – auxiliando para que não haja dor e ardência na hora do sexo.  Escolhendo o lubrificante mais adequado (prefira os a base de água ou os à base de silicone), a mulher conseguirá ter uma relação sexual mais prazerosa, com mais relaxamento e sem dificuldades. E, para as mulheres que buscam além da lubrificação, há ainda lubrificantes íntimos comestíveis, com sabores e essências aromáticas, que podem favorecer o sexo oral –  para aquelas pessoas que têm problemas com o cheiro e o gosto peculiar dos órgãos genitais.

Observação: Indicamos sempre que as mulheres não deixem de buscar a ajuda de um especialista já nos primeiros sintomas da menopausa. E caso tenha dúvidas do lubrificante que pode usar, converse com o médico de sua confiança.

Higiene Intima e o uso do sabonete intimo

Quando se fala em higiene íntima, é muito comum logo pensarmos no uso dos sabonetes íntimos, feitos exclusivamente para a área íntima de homens e mulheres. Contanto, a disponibilidade é muito maior daqueles que tratam a região íntima das mulheres e ainda é notável as poucas marcas que tratam da região íntima masculina (pois o sabonete tradicional não influencia tanto para a correta higiene íntima no homem, exceto para os mais sensíveis ou alérgicos).

Os sabonetes íntimos se tornaram popularmente conhecidos por manter a região íntima saudável, por prevenir infecções, além de proporcionar maior sensação de bem-estar e conforto, devido a muitas pessoas se preocuparem com o odor íntimo, ou no caso das mulheres em específico – reclamarem de secreções vaginais.

Muito se questiona se o uso diário é realmente necessário. Segundo informação dada pelos ginecologistas nos mais diversos canais de mídia, o uso do sabonete íntimo é uma escolha de cada pessoa introduzi-lo no dia a dia, ou seja, não é uma “obrigação” da mulher ou do homem usá-lo para manter a saúde íntima (que depende de diversos fatores). Mas,  diante do uso íntimo dos sabonetes tradicionais que usamos em todo corpo – onde alguns possuem em suas composições adstringentes muito abrasivos – o sabonete íntimo é com certeza uma opção muito melhor pois são hipoalergênicos (o ph é muito mais baixo, e próximo do da região íntima), compostos em sua maioria por ácido lático, glicerina e ácidos graxos (ótimos para evitar odores, equilibrar o ph íntimo e hidratar a pele sensível da região da maneira certa).

Cuidados para o uso diário do sabonete íntimo:

  •       Não use nas partes genitais internas (o uso do sabonete íntimo é desaconselhado pois há alto risco de reação alérgica);
  •         Não deve ser usado mais do que três vezes ao dia (o ideal é usá-lo apenas uma vez ao dia);
  •         A higienização com esse tipo de sabonete não deve durar mais do que três minutos;
  •         Não friccionar ou esfregar exageradamente a região;
  •     A higiene íntima deve ser executada somente com as mãos (além da água e do sabonete íntimo, no caso), excluindo o uso de esponja ou cotonetes;
  •     Ginecologistas aconselham o uso do sabonete íntimo após a atividade sexual, sempre combinado com água, porém, sem fazer duchas vaginais ou esfregar demais a região. Recomenda-se, ainda, sempre urinar após a relação sexual, para diminuir o risco de cistite.

Com essas informações agora a escolha é sua entre optar pelo uso do sabonete íntimo ou não. Sabemos que não é um produto de extrema necessidade na higiene íntima, mas que pode ser muito útil para quem deseja ter uma saúde íntima mais saudável.  Lembramos também que nunca devemos usar nenhum produto sem conhecimento do nosso médico. Bem estar em primeiro lugar.