Seis Motivos Para Fazer Sexo Regularmente

Aquela velha afirmação de que sexo é bom e faz bem pra saúde não é mentira. O orgasmo, por exemplo, vai muito além da sensação de sucesso de uma relação sexual. A ciência a cada dia descobre novos resultados positivos das reações orgânicas do sexo na vida das pessoas – tanto emocional quanto fisicamente.

Sexo além de proporcionar prazer é sinônimo de qualidade de vida, porém os brasileiros estão falando mais em sexo, do que fazendo: uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP) revelou que 70 % dos brasileiros fazem menos sexo do que declaram em conversas e pesquisas públicas. Os motivos dado para este diagnóstico lamentável é:

• Excesso de trabalho e acúmulo de funções;
• Uso indiscriminado da Internet e Redes Sociais;
• Doenças psicossomáticas dadas por Stress ou Depressão – causados pelo nosso estilo de vida.

Com base nessas informações, enumeramos seis benefícios que uma vida sexual ativa traz ao corpo:

1. Melhora do Sistema Cardiovascular:
Durante a relação sexual, como em um exercício físico moderado, há um aumento temporário do trabalho cardíaco e da pressão arterial – sendo que, são necessários 30 minutos diários cinco vezes por semana.

2. Alivia vários tipos de Dores:
Uma substância chamada endorfina é liberada pelo nosso corpo enquanto praticamos qualquer tipo de exercício. Capaz de aliviar as sensações dolorosas, a endorfina é descarregada para valer no ápice da relação – ou seja – na hora do orgasmo. Sua ação se prolonga após o ato sexual, e somada à ocitocina – outro hormônio liberado na hora do gozo – a endorfina ajuda a aplacar dores crônicas na cabeça e nas juntas.

3. Auxilia no Emagrecimento
O esforço de uma atividade sexual intensa equivale, em média, a um trote a 7,5 quilômetros por hora. Dependendo da intensidade da relação sexual praticada, é possível queimar de 100 a 300 calorias.

4. Aumenta a defesa imunológica
Praticar sexo uma ou duas vezes por semana (no mínimo), torna o sistema imunológico mais preparado para entrar em ação no combate a várias doenças. Assim como as pessoas felizes têm melhor resposta imunológica, às que possuem atividade sexual constante sem dúvida possuem anticorpos mais fortes e melhor qualidade de vida.

5. Tônus Muscular
A relação sexual exige o esforço de alguns grupos musculares dependendo das posições adotadas pelo casal – sendo possível trabalhar coxas, o dorso e o abdômen. Contudo, não queremos aqui comparar ao resultado dado pela academia. No caso das mulheres, a relação sexual contribui ainda com a movimentação dos músculos da vagina – em causa do aumento do fluxo sanguíneo da região na hora do orgasmo onde há uma contração dos músculos pélvicos. Quando unida a exercícios específicos para aumentar o controle da própria vagina (pompoarismo), a relação sexual ajudaria a tonificar musculatura vaginal, diminuindo o risco de problemas como a incontinência urinária.

6. Melhora a qualidade do sono
A relação sexual favorece o relaxamento muscular, muito porque, graças ao orgasmo, o corpo recebe uma enxurrada de substâncias que não demoram a agir, fazendo com que o indivíduo sinta uma mistura de bem-estar e exaustão (por isso dormimos mais pesado, e mais relaxante).

Lançamento: WANDCOOL – A Varinha Mágica do Prazer Feminino

Nem todas as mulheres possuem a sorte de encontrar um parceiro bom de cama, capaz de levá-las ao orgasmo sempre. E também, era-se o tempo que atingir o prazer era somente à dois. Há ainda pessoas que confundem suas maneiras de uso, e pensam em brinquedos sexuais como algo que você vai usar sozinha sempre. Além da masturbação, os vibradores são acessórios incríveis para melhorar o sexo junto com seu parceiro.

Uma ótima dica para quem quer atingir orgasmos inesquecíveis – sozinha ou acompanhada – é a Varinha Mágica Magic Wandcool – O Vibrador Mais Potente do Mundo. Ele é uma combinação de vibrador (são 12 tipos de vibrações) e massageador – executando assim uma combinação de massagem excitante e relaxante (podendo ser utilizado para aliviar dores no corpo), com uma intensa e massiva vibração no clitóris, fazendo você sentir orgasmos em pouquíssimos minutos de uso.

A “varinha mágica” é considerada por estudiosos como uma aliada para o tratamento de disfunção da sexualidade feminina e anorgasmia ( tipo de alteração sexual em que uma pessoa não consegue atingir o orgasmo).
Com a finalidade de massageador, o Magic Wand Cool promove uma sensação intensa de relaxamento, que melhora a circulação sanguínea e dos movimentos, ajudando a reduzir a inflamação dos músculos.

Ou seja, se você praticar algum exercício e sentir dor no músculo, poderá pousar o massageador por alguns minutos e pressionar para aliviar as dores.

Em caso de uso erótico o Magic Wand Cool atua de forma sensacional para auxiliar durante a masturbação feminina, uma vez que as vibrações intensas de sua ponta flexível promovem deliciosas oscilações de prazer e alívio, uma vez que as mulheres atingem muitos orgasmos ininterruptos – daqueles de estremecer o corpo.

Já para uso em casal, o Magic Wand Cool pode ser usado de modo que a usuária deseje receber uma dupla estimulação ou fazer o parceiro controlar o seu prazer.

Os segredos por trás dos Estimuladores de Próstata

Estimulador de Próstata Duplo em Silicone Aveludado com Vibro Multi-Velocidade 12 cm x 2,5 cm

Você sabia que os homens podem chegar ao orgasmo através da próstata? O orgasmo prostático é resultante principalmente da estimulação da próstata ao invés da convencional estimulação do pênis.

Muito ouvimos falar do Ponto G do homem (correspondente à região do períneo: um grupo muscular que fica na base da pelve e à glândula da próstata). Esta área localiza-se no centro nervoso que controla todas as funções sexuais no homem, e, quando devidamente estimulada, o Ponto G do homem proporciona prazer um nível de prazer em larga escala.

A próstata é estimulada durante a atividade sexual convencional, secretando o líquido quando o homem atinge o orgasmo. Entretanto, a estimulação mais direta da glândula resulta em sensações de alto prazer sexual, tornando o orgasmo de próstata totalmente possível e muito mais intenso – segundo práticas milenares como o sexo tântrico.

Os Estimuladores de Próstata realizam uma massagem prostática, acessando a região localizada perto da parte anterior do reto (5 a 8 cm adentro do ânus – é a mesma para aproximadamente 98% dos homens). Não existe nenhuma regra para decidir qual modelo se adapta melhor para cada usuário.

O ideal é que a compra deste acessório seja uma decisão pessoal. É recomendado o uso com uma quantidade adequada de lubrificante, e um estado mental relaxado e aberto para poder aproveitar todas as sensações proporcionadas pelo produto. Uma vez inserido, a sensação do estimulador deve ser confortável. Espere o tempo necessário para que a região se acostume com o produto lá dentro antes de iniciar as contrações.

A posição mais confortável para iniciantes é de lado com as duas pernas dobradas, preferencialmente – por ser mais fácil e confortável. Porém, cada usuário deve encontrar a posição que lhe proporcione maior prazer ao longo das experiências com o estimulador de sua escolha – explore e descubra o que é melhor para você.
Alguns usuários relatam ter atingido orgasmos múltiplos em sua primeira sessão, e outros podem precisar de várias sessões antes de atingir o orgasmo.

Por isso, é importante a receptividade física e mental do usuário para com o estimulador escolhido pelo usuário. E, quanto mais afinidade com o produto, melhores serão as sensações de prazer obtidas – podendo chegar aos “Super – Orgasmos” – também definidos como orgasmos múltiplos não ejaculatórios, e sendo não ejaculatórios, não necessitam de período de recuperação entre orgasmos, como é o caso do orgasmo masculino tradicional (por relação sexual).

Portanto, abra sua mente, escolha o estimulador mais adequado para você, reúna informações e desvende os limites de prazer proporcionado pelo “Ponto G” Masculino.

Mulheres no Comando: Por que as mulheres ainda são as maiores consumidoras de produtos sensuais?

 

A grande maioria dos brasileiros tem total ciência do quanto machista é a sociedade que vivemos. Podemos exemplificar bem esta afirmação com o exemplo mais clássico e abominável de todos: homens ganham mais que mulheres – mesmo que elas ocupem a mesma posição hierárquica de trabalho, muitas vezes até melhor qualificada que um homem. Entretanto, contrária a esta soberania masculina machista, está o mercado erótico e sensual das sexshops – onde cerca de 68% do consumo é dominado pelas mulheres.

A sexualidade feminina ao longo dos tempos sofreu grandes mudanças até chegar a liberdade sexual feminina – sexo com prazer ou por prazer. Antes disse houveram muitos tabus, cometeu – se muitos excessos, tentou – se banir o prazer com conceitos sexuais pecaminosos. O cinto de castidade não era definitivamente uma fantasia e sim um acessório para banir mulheres que queriam ou possuíam prazer sexual. Somente na segunda metade do século XX – mais precisamente na década de 60 – as sociedades ocidentais passaram a repensar a sexualidade feminina e o papel social da mulher na economia.

Com a revolução trazida pela pílula anticoncepcional ao mercado, finalmente conseguiu-se separar o ato sexual da procriação, trazendo importantes transformações para as mulheres, como o poder de escolha em relação à gravidez indesejada e a possibilidade da conquista de maior igualdade de prazer em relação ao homem. O que torna o desejo e poder sexual feminino, portanto, historicamente muito recente.

Hoje, século XXI, com o advento da Era do Emponderamento Feminino – termo que vem ganhando visibilidade nos últimos anos – as mulheres provam em todos os aspectos que podem atuar em áreas que antes eram dominadas pelos homens – inclusive no poder sexual e na busca de satisfazer seu próprio prazer, sozinha ou acompanhada.

A propagação da informação, os livros que falam abertamente sobre relacionamento sexual e fetiche , além do aumento do poder aquisitivo da mulher impulsionaram o mercado erótico e sensual. As mulheres passaram de mero objeto sexual e reprodutivo para donas de seus próprios corpos e prazeres. Aumentando não só a quantidade e diversidade de produtos eróticos , como a qualidade dos mesmos – que vai desde lingerie, géis eróticos até os vibradores e sextoys.

O entrave dos conteúdos eróticos não foi barreira para o crescimento do setor em 2016, servindo de grandes influenciadores as redes sociais: postando lançamentos e promoções dos produtos no Facebook e no Instagram, além do engajamento encontrado nos grupos de Whatsapp. Prova disso é conversão em vendas para as mulheres chegando a 65% a mais.

Donas de nosso próprio corpo, emponderadas e – de longe – muito mais engajadas sexualmente, as mulheres não somente devem ter o direito e poder de falar sobre sexo, de comprar acessórios e produtos de sexshop, como de fazer sexo e utilizar na hora H o que for possível para se sentir única e obter orgasmo. Sozinha ou acompanhada. Lembrem-se sempre mulheres que temos todo um mercado a nosso favor – mercado este – que preza pela nossa liberdade de pensamento e liberdade sexual, pela quebra de tabus e preconceitos, inovando e buscando o bem estar das pessoas.